Tinha nos pés um calçado de couro, surrado, fechado num laço.
Suas andanças arranharam o solado e a ponta, ela faz as vezes de bailarina.
Nunca frequentou escola pra juntar as madeixas num coque alto e colar o corpo num colan.
Faz o jeito de nunca perder a postura ereta, que por desejo de menina imita das moças do Soleil.
Ela é leve como a brisa da chuva fina que chega mansinha de manhã.
Vive dizendo que queria voar, bailarinar na terra e no ar.
Sempre foi de admirar a lua, mas semana passada ganhou de presente um mirante.
De lá teve a vista mais bonita e esvoaçante.
Determina a inclinação e lá vai ela, a ponta da sapatilha dá o impulso e lá vem ela.
Os cabelos ao vento no embalo das cordas fazem a menina bailar.

7 Comentários

  1. Sabe que acho que o segredo de tudo é este?
    Encarar a vida com a disciplina de uma bailarina, porém, acima de tudo, ser leve, viver leve!

    E esse balanço: ♥♥♥

    Beijos Deisoca. :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem por aí mesmo, Nana!!!
      Abraço querida!!!

      Excluir
  2. A liberdade e a disciplina da dança em sincronia com as melodias que a vida traz pra gente: ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso, Luria amor puro!!
      Seja bem vinda!
      Abraço!

      Excluir

Muito obrigada pela visita \0/. Participe da melodia, comente e me diga o que achou, sua opnião é SUPER importante!!!