Quem diria, que um dia ele se declararia para aquela garota que sempre se achou tão invisível e fora dos padrões, mas as palavras que ela lia pareciam saídas de um romance, ele realmente estaria apaixonado ou pelo menos a amando muito como fazia questão de dizer sempre no meio das suas conversas, ela sempre retribuia com muita alegria pois muito antes dele se declarar ela já o amava e não conseguia tirá-lo da mente.Só que uma incerteza ainda pairava pelos seus pensamentos, mesmo dizendo que a amava por escrito, ela nunca ouvira da sua boca a frase encantada, haviam promessas de se encontrarem e serem felizes juntos , os dois como namorados, mas esse dia estava demorando a chegar. Ela tem medo, essa ansiedade a deixa a ponto de um ataque de nervos, não tem onde desabafar se não naqueleseu caderno velho e rosado, era ele quem guardava todas as suas alegrias e angústias, sucessos e derrotas, o velho rosado sempre a deixava falar, escrever e chorar ao reler, mas nunca, nem um dia se quer ele a respondeu e boba e chateada voltava a escrever à espera do dia em que seu amado vai realmente encarar a decisão de pedi-la ou não em namoro, enquanto esse dia não chega ela simplesmente espera ansiosa, com a imensa vontade de dizer:
-Sim!

2 Comentários

  1. Diz aí se essa espera não quase nos mata?
    :)

    ResponderExcluir
  2. Sam, diva, vc por aki :o
    olhe, mata sim,pq é horrível, rssss

    ResponderExcluir

Muito obrigada pela visita \0/. Participe da melodia, comente e me diga o que achou, sua opnião é SUPER importante!!!